Cargando...
17 Mar 2017

Como montar uma loja online

Como montar uma loja online

 

Há alguns anos, montar uma loja online (e-commerce) era uma tarefa difícil e, sobretudo, custosa. Custos como o desenvolvimento web, a fotografia do produto e até o serviço de alojamento do portal podiam passar dos 10.000 USD e dar um golpe duro ao orçamento da empresa, mais ainda se se trata de um empreendimento o de uma start-up.

Felizmente, isto vem mudando. Novas tecnologias, bancos de imagens, servidores compartilhados e um mundo de desenvolvedores trabalhando dia a dia têm aproximado o comércio electrônico a praticamente todos os empresários.

Na Conceptod, contamos com uma nova ferramenta, uma tecnologia que nos permite montar lojas en línea de forma eficiente, rápida e com preços razoáveis, que podem começar em 1.000 USD, 10% do que custava anos atrás!

Hoje quero escrever este artigo com duas finalidades: 1- dar alguns conselhos sobre o que devemos e o que não devemos fazer ao montar um portal e; 2- dizer a todos os emprendedores, aos novos comerciantes e, porque não, aos que já têm tempo no mercado mas que ainda não ingressaram ao comércio electrônico, que agora é mais fácil do que nunca, que aqui está nossa equipe de criativos ao seu serviço, e que com um orçamento razoável poderemos ter sua loja online em menos de duas semanas!

O que fazer

1. Um bom SEO, que é a chave para que encontrem sua loja

O SEO é um grande mistério. A maioria sabe que significa Search Engine Optimization, mas, na verdade, não sabem como implementá-lo. Uma boa estratégia de SEO é a chave para um portal sustentável, que gere tráfico sem produzir maiores investimentos e que converta esse tráfico em vendas reais. Temos que selecionar palavras-chave relevantes, tratar de desenhar um SEO Long trail, um conjunto de 2 a 4 palavras-chave que o ajude a diferenciar-se da concorrência e que estabeleçam um sentido e concordância com a marca e seus produtos. Ferramentas como Google Adwords ou Google Trends nos podem ajudar a saber quais são as mais adequadas.

2. Fotografia: fotos muito boas!

Quando compramos em uma loja física (brick and mortar), podemos ver e tocar o produto, já online, não. Por isso a fotografia do produto deve ser impecável: nós recomendamos que cada produto tenha pelo menos 3 fotos, uma em fundo branco ou de uma cor suave e que não retire o protagonismo ao producto, uma do uso do produto, como se vê posto e uma última que pode ser ambientada em uma cena; e é aqui onde as fotos de estoque podem fazer uma grande diferença de baixo custo.

3. Autogestão

Você não deve depender de um desenvolvedor ou de uma empresa cada vez que queira mudar uma foto, colocar um acento faltante em uma palavra, subir um novo produto ou criar uma campanha de promoção. Você deve ser autônomo, poder fazê-lo por si mesmo. Para isto, é indispensável uma loja online que conte com um CMS (Content Management System ou administrador de conteúdo) potente e simples. Quanto menos você tenha que saber de códigos, melhor!

4. Confiança

Sempre nos dá medo que alguém possa fazer um mal comentário sobre algum dos produtos ou serviços que estamos vendendo. Mas é um erro grave não dar a possibilidade a seus clientes de que comentem ou opinem sobre seus produtos. Isto pode ser um grande impulsador de vendas, como uma espécie de "boca a boca" online. Além disso, você é o dono do portal e pode filtrar os comentários negativos ou implementar uma boa estratégia de comunicação para gerenciar crise e conter os maus comentários o mais rápido possível.

5. Desenho intuitivo e ajustável

Aqui entra em jogo o famoso “responsive design”, que não é mais que uma prática que permite que seu portal se acomode a qualquer tamanho de tela: computadores, televisores, tablets, telefones, etc. Mas deve estar bem pensado e desenhado, com boas proporções, gerenciamento de cores, um bom buscador, etc.

6. Transparência

Seja sempre claro. Você deve detalhar quais são os custos adicionais, como impostos e custos de envio. Mas ao fazê-lo, deve fazer com que o preço que mostra na loja já inclua todos estes gastos, para que o cliente não tenha surpresas no momento de fazer o pagamento. Ao chegar nesse ponto, o de pagamento, desagregue os preços para que o cliente saiba quantos são os impostos, gastos de envio, custos de embalagem, etc.

7. Os cinco pasos

Quando vamos promocionar uma loja online, existem basicamente cinco passos fundamentais: gerar tráfico até a loja, captar registros ou "leads", deixar os compradores com desejo, fazer com que comprem e, finalmente, fidelizá-los. Captar clientes novos sempre será mais caro que fazer com que os clientes ativos voltem a comprar, por isso você deve criar uma experiência agradável, que o convide a comprar novamente.

8. Apoio

Apoie-se com as redes sociais, páginas amigas, free press, campanhas digitais e até mesmo BTL. Você deve tratar de gerar o maior tráfico possível. Dependendo de seu orçamento, provavelmente seja o mais rentável pautar online que em meios massivos como televisão ou rádio. Online, você pode segmentar pontualmente o mercado, medir os resultados em tempo real e otimizar seu orçamento.

9. Medição

As análises web, estas serão suas maiores aliadas na hora de saber como está indo, que hora deve melhorar. Se você não analisa constantemente suas ações e corrige error, será muito difícil que sua loja dure na rede.

10. Serviço ao cliente

Este deve ser um pilar. Você deve gerar canais de comunicação com o cliente. Não só o formulário de contato ou a área de comentários; redes sociais, canal em YouTube, chat, etc. Quando um cliente está satisfeito com o produto e com o serviço que recebeu... você tem um "evangelizador"! Ele se encargará de que mais pessoas cheguem à sua loja - ele fez publicidade e ainda pagou por isso.

ecommerce en Conceptod

O que não fazer

1. Fotos diferentes

Se você sobe uma foto de um prodoto que não concorda com o que chega no pedid, será um erro irreversível. Esse cliente estará muito insatisfeito e a ligação de confiança será rompida para sempre.

2. Esquecer do serviço pós-venda

Você deve ter muito bem identificados aos seus clientes: o que têm comprado, cada quando entram em sua loja, desde onde chegam, etc. Ofereça descontos aos seus clientes frequentes, trate de não tomar mais de 24 horas para responder algum requerimento e, sobretudo, mime aos seus clientes.

3. Não durma nas redes

Facebook, Twitter, Instagram, Pinterest, todas são ferramenteas excelentes para apoiar a sua loja, mas não constituem canais de venda em si! São um meio até um fim, mas não farão um bom investimento. Assim que não as tomes como seu canal de venda principal, senão como um canal de comunicação com seus clientes, uma plataforma de publicidade e uma maneira de dar mais credibildiade à sua marca.

4. Ter uma ou poucas opções de pagamento

Hoje em dia, existem várias formas de pagamento: cartões de crédito, cartões de débito, cheque, transferências, depósitos, etc. Não limite seus clientes, mas brinde-lhes com a maior quantidade possível de formas de pagamento.

Estes são alguns conselhos básicos para que você comece seu negócio online, entretanto, lembre-se que deve investir não só dinheiro, mas tempo, muito tempo!

Não se esqueça de que se você quer iniciar seu caminho para o comércio eletrônico, nós podemos ajudá-lo. Se deseja que nossa equipe o assessore com seu projeto, clique em algum dos botões e estaremos mais que dispostos a ajudá-lo. Obrigado por ler-nos.

 

Compartir en Facebook
Compartir en Twitter
Compartir en LinkedIn
Compartir en Pinterest
Compartir en Google+

Autor

  • Johanna

    Johanna

    Directora comercial